Fazendo as contas: de hobby a profissão

O ex-aluno de Gastronomia, Edrey Momo, revela como o curso na Anhembi Morumbi contribuiu para sua trajetória como empreendedor

edrey_momo

O empresário Edrey Momo, de 46 anos, desde sempre esteve ligado à Gastronomia, não necessariamente na cozinha, mas no escritório. Aos 16 anos, viu o pai transformar um hobby da família italiana em negócio, surgindo assim a Pizzeria 1900, no bairro da Vila Mariana, em São Paulo. E a partir daí, teve que aprender a administrar.

Os desafios chegaram logo. Aos 18 anos, recebeu do pai, Giovanni, a responsabilidade de comandar um delivery que daria apoio às vendas da pizzaria. Depois disso, nunca mais abandonou a carreira de empreendedor.

Mas não é porque a família já estava envolvida em um negócio gastronômico que a carreira seria fácil para Edrey. Foi preciso estudar.

Formado na segunda turma de Gastronomia da Universidade Anhembi Morumbi, em 2001, Edrey iniciou sua jornada universitária como estudante de Administração de Empresas com ênfase em Marketing na ESPM, para ampliar seu conhecimento sobre o funcionamento do empreendimento. A segunda graduação, em Gastronomia, veio como complemento à primeira, pois queria entender com propriedade o principal fruto de seu trabalho: a comida. “O curso de Gastronomia me ajudou a entender os porquês da cozinha e a desenvolver uma capacidade de entender o meu negócio de forma interligada. Isso foi muito importante, porque facilitou o meu papel como administrador e contribuiu para gerar bons resultados”, afirma.

Após mais de 20 anos administrando o grupo 1900, que conta atualmente com sete lojas em São Paulo e cerca de 450 funcionários, Edrey resolveu investir em algo diferente. De uma amizade com o chef português Vitor Sobral, nasceram os restaurantes Tasca da Esquina e Taberna da Esquina, ambos de inspiração portuguesa, em São Paulo. Aliando boa administração com uma culinária impecável, os investimentos deram certo. O Tasca da Esquina tornou-se referência e recebeu o prêmio de Melhor Restaurante Português em SP pela revista Veja.

Com toda sua experiência, Edrey recomenda que todo profissional de Gastronomia que queira ser um empreendedor invista também no conhecimento de negócios. “Apenas fazer comida boa não garante sucesso. É preciso primeiramente ter coragem. Empreender no Brasil não é fácil. E depois, muito conhecimento matemático. Saber fazer as contas é fundamental para o negócio dar certo. Hoje em dia, o mercado não tem espaço para aventureiros”, reforça.

Além do conteúdo prático para formar excelentes chefs, o curso de Gastronomia da Anhembi Morumbi também possui em seu DNA o foco na habilidade de gestão e uma visão empreendedora, exercida em disciplinas como Gerenciamento de Alimentos e Bebidas, Gestão de Pessoas e Empreendedorismo e Sustentabilidade.

, , ,

Ninguém comentou ainda, Seja o primeiro(a).

Deixe uma resposta

32546e343fe193056817e56b5dfae080:::::::::::::::::::::